Encontro de patinadores

Muito além dos treinos, nossa presença está também em eventos que contribuem com boas causas!

Núcleo De Patinação Vitória Inline organizará um encontro de patinadores com os objetivos de oferecer entretenimento, oficinas de patinação, conscientização do uso de proteções e arrecadação de alimentos para instituição voltada para crianças carentes.

E nós estaremos lá mostrando quem somos, dando uma pequena apresentação do roller derby e incentivando o uso dos equipamentos de proteção por todos.

O evento será realizado neste domingo, dia 19, em Camburi, no 3º estacionamento da orla, em frente ao Hotel Aruan, com início às 9h00m, sendo a nossa apresentação às 11h00m.

Confira na página do evento no Facebook, os horários das oficinas e apresentações, além de endereço e demais informações.

A participação no evento será gratuita, mas quem quiser contribuir e participar da campanha, estaremos arrecadando 1 kg de alimento, que será doado à uma instituição voltada para ajudar crianças carentes.

Importante registrar que a participação na campanha não está voltada somente para aqueles que participarão da oficina, mas também para aqueles que aderem ao nosso objetivo principal: conscientizar os pais, amigos e filhos sobre o uso dos equipamentos e os cuidados que devem ser tomados durante a prática de esportes sobre rodas.

Esperamos você!

Anúncios

Função bloqueadoras

Vamos esquecer um pouco nossas atacantes e forcar nas bloqueadoras. Como podemos definir, brevemente, cada posição das bloqueadoras em um pack?

  • Pivot e blocker #1 são uma equipe, como uma parede:

A pivot se posiciona à frente do pack e trabalha com a blocker #1 para controlar a velocidade do pack. A pivot á a última linha de defesa contra a jammer adversária. Se a pivot vai atrás da  jammer adversária, a blocker #1  mantém o pack e vice versa. Qualquer uma das duas deve manter o pack a todo momento. A pivot deve se lembrar de que é a encarregada de manter a velocidade e que também pode escolher perseguir a jammer acelerando o pack ou diminuir para atrasá-lo. Como estratégia de defesa, diminuir a velocidade do pack pode fazer com que a pivot adversária se afaste tanto do pack que caia na área dos 20 pés (6 metros). Essa é uma boa estratégia quando a equipe adversária possui uma pivot forte e nossa jammer está lutando para passar.

  • Blocker #2 e #3

As blockers #2 e #3 também são uma equipe. Estas duas jogam juntas, formando paredes. A comunicação entre elas e o resto do pack é crucial, para que possam ver quem se está se movendo e para onde. A blocker #2  é a encarregada de reter a linha se a pivot e/ou blocker #1 se atrasam. Ela tem grande mobilidade dentro do pack e trabalha para formar paredes e bloquear jogadoras à frente ou atrás dela. O mais importante é que a blocker #2 tem a habilidade de jogar tanto na defensiva quanto ofensiva. No derby, normalmente se vê o pack patinando enquanto a bloqueadora decide, em um segundo, se deve dar assistência ou bloquear uma jogadora que está passando pelo pack.

blocker #3 é a que persegue, persegue e persegue! Se a jammer adversária passa por ela, seu trabalho é persegui-la, correr através do pack  e bloquear uma e mais vezes. Se não consegue alcançá-la, a blocker #3 tem a vantagem de ver para onde a jammer está indo e comunicar o movimento ao seu time. Também pode ajudar a sua jammer (somente quando a jammer adversária não está no pack) acompanhando-aauxiliando na passagem pelo pack.

Texto cedido pela Liga 2×4 Roller Derby e traduzido por Cranium Basher Dolls

Rolamentos – Parte III

Nessa última parte, vamos falar do que você precisa saber na hora de comprar um rolamento. Caso não tenha visto os posts anteriores, veja a parte I sobre o que é o rolamento e a parte II sobre manutenção.

PARTE III – Qual comprar

Os rolamentos vendidos para patins, skates e derivados serão sempre de esferas. O que você deve estar atenta é se a marca é de uma empresa confiável, por exemplo: Bones, Kwik e SKF . Caso você encontre um jogo de rolamentos com preço bem abaixo do mercado, desconfie. Mas também não aceite pagar muito mais caro pensando que será de maior qualidade.

Um detalhe que normalmente fazem leigos gastarem dinheiro atoa é a sigla ABEC (Annular Bearing Engineering Committee, ou em português, Comitê de Engenharia para Rolamentos Anulares). Ela estabelece normas de precisão na fabricação, excentricidade, folga entre os anéis e as esferas, etc e não necessariamente estabelece que você irá mais rápido ou mais devagar na patinação. Até mesmo porque essas normas ditam velocidades acima de 32.000 rpm (transformando em velocidade, seria algo próximo a 531,08km/h), o que é MUITO acima do que podemos atingir. Podemos, sim, encontrar um ABEC 7 de uma determinada marca que se deteriore muito mais rápido do que um ABEC 5 de outra marca. Isso vai depender da qualidade do material de fabricação, conservação, lubrificação, o piso onde ele é utilizado, a força exercida sobre o rolamento, torções, entre outros fatores.

Outro detalhe é a denominação “swiss precision” (precisão suíça). Só de se utilizar máquina suíça já é motivo de usar a denominação, mas se são melhores ou não é difícil dizer, até mesmo porque não há nenhuma norma que classifique-os como de maior qualidade do que os modelos americanos ou chineses.

Emfim, o que podemos dizer sobre melhor qualidade é sobre os feitos de material cerâmico, pois o atrito no interior é muito menor. Quantos aos outros fatores, dê preferência a rolamentos desenvolvidos para patins/skate (no caso do Roller Derby, busque sites de jogadoras e faça quantas perguntas achar necessário) e que sejam de marcas confiáveis sem se preocupar tanto com as classificações.

Chegamos ao fim do assunto e caso tenha ficado alguma dúvida, nos envie um email (craniumbasherdolls.rd@gmail.com) ou venha assistir um de nossos treinos.

Esperamos ter ajudado! 🙂

 

Rolamentos – Parte II

No post anterior falamos sobre o que é e como funcionam os rolamentos. Se você ainda não leu, veja aqui.

Hoje o assunto é manutenção!

Mas, e o que eu preciso saber em relação ao Roller Derby? Dar a devida e correta manutenção é uma boa resposta.

Quando detritos se acumulam no rolamento, o atrito aumenta, pois temos mais partes envolvidas. Nesse caso, devemos fazer a limpeza total e lubrificar novamente. A lubrificação é necessária para evitar o contato direto entre os metais (esferas e os anéis de rolamento) e, assim, prevenir desgastes ou corrosões.

Rolamento desmontado

Para facilitar a vida de quem não tem nenhuma familiaridade com essas partes dos patins, buscamos vídeos que explicam como abrir e realizar a manutenção. Eles são para skates e estão em inglês, mas os movimentos são bem filmados e bem claros e podem ser reproduzidos nos patins da mesma forma.

No primeiro vídeo é mostrado como retirar e recolocar os rolamentos nas rodinhas:

O segundo ensina como abrir os diversos modelos de selagem dos rolamentos:

O terceiro ensina como realizar a limpeza e lubrificação. O interessante nesse vídeo, é a explicação de como fazer um limpador de rolamentos caseiro:

Na próxima parte – e última – vamos falar um pouco do que é preciso saber na hora de comprar os rolamentos.

Ficou com alguma dúvida? Mande-nos um email: craniumbasherdolls.rd@gmail.com

Rolamentos – Parte I

Patinar é muito bom. Exercita e define os músculos, melhora o condicionamento cardiorrespiratório, fortalece os ossos, músculos, tendões e ligamentos e, além de muitos outros benefícios, também nos oferece a sensação de bem estar. Mas, você tem cuidado bem dos seus patins?

Para conhecer um pouco mais sobre seus companheiros, vamos falar sobre rolamentos: o que é, quais os tipos e como cuidar deles. Por existir uma vasta quantidade de informações sobre rolamentos, dividimos o assunto em três partes.

PARTE I – mecânica dos rolamentos

Você já se perguntou de que maneira as rodas dos patins giram tão fácil e silenciosamente? Isso é graças ao rolamento.
Rolamentos são partes móveis que auxiliam no melhoramento do deslocamento. A lógica é simples: se os objetos deslizassem, ao invés de rolar, seria muito mais trabalhoso por se ter mais contato com o solo, “segurando-os” no chão. Os rolamentos reduzem o atrito entre os objetos, através de rolos ou esferas que sustentam a carga, permitindo que o dispositivo gire suavemente.

Rolamento de esferas

Nos patins, utilizamos apenas rolamentos de esferas e, explicando de forma rápida, podemos afirmar que o contato entre as esferas e os anéis de rolamento (veja na imagem acima) é um ponto muito pequeno, o que reduz o atrito, logo, ocasiona rotação mais suave e alta precisão. Existem modelos que utilizam rolos, porém, por terem mais contato com os anéis, eles são utilizados em casos onde se necessita de maior resistência a impactos e torques e não são indicados a necessidade de adquirir velocidade.

Além disso, temos dois tipos de selagem: removíveis – podendo ser de borracha ou de metal com anel – e os não removíveis. Abaixo listamos as siglas que indicam o tipo de cada selagem. Lembrando que os rolamentos podem vir com apenas um lado fechado com selagem e o ideal é sempre ter dos dois lados.

Da esquerda para direita: Selagem de borracha, metal não removível e metal removível com retenção de anel.

  • Selagem de metal não removível
    • 1 escudo – type Z
    • 2 escudos – type ZZ
  • Selagem de metal removível com retenção de anel
    • 1 escudo – type Z
    • 2 escudos – type ZZS
  • Selagem de borracha removível (sem contato)
    • 1 selagem – RS
    • 2 selagens – 2RZ
  • Selagem de borracha removível (leve contato com anel interno*)
    • 1 selagem – RS
    • 2 selagems – 2RS

* Vedações de borracha que têm contato leve com o anel interno são um pouco melhores do que o fechamento de outros modelos, porque eles oferecem maior proteção contra a contaminação e são melhores em manter a lubrificação no rolamento.

Existe uma crença de que se retirarmos as selagens, os rolamentos terão um melhor funcionamento. Isso não deve ser feito, pois são elas que seguram o lubrificante dentro do rolamento e permitem que a sujeira se mantenha fora. Esse é o mesmo motivo pelo qual devemos comprar sempre rolamentos com selagem em ambos os lados.

Na próxima parte do post, vamos falar sobre manutenção de seus rolamentos.

Ficou com alguma dúvida? Mande-nos um email: craniumbasherdolls.rd@gmail.com

Derby family

Felicidade deve ser compartilhada, correto? Mas, e quando faltam palavras para expressar toda a emoção?
Creio que seja como nossa equipe está se sentido. Esse último fim de semana foi espetácular! Após a repercursão da entrevista no programa “Encontro com Fátima Bernardes” (veja a matéria aqui) com as meninas das Ligas Sugar Lother Derby Girls (Rio de Janeiro) e JellyFish Girls (São Paulo), a procura pelo esporte no país aumentou surpreendentemente, o que nos resultou alguns visitantes e, para fechar o domingo com chave de ouro, a confirmação da entrada de um coach: bem-vindo, Bruno Blok!

Bate papo com novo coach

Algumas visitantes (da esquerda para direita: Luanna, Jamile e Amanda)

O melhor de tudo é ver que apesar de todos os contratempos dos últimos meses, nossa equipe está cada vez mais unida como uma família. Com o treino ainda no início as meninas já estavam fazendo planos para o próximo fim de semana inteiro: sexta, sábado e domingo!

da esquerda para direita: Stella, Sarah, Luana, Nayara, Natália e Jéssica.

Quer experimentar o que é o Roller Derby? Venha participar de nosso treino!
Entre em contato pelo email: craniumbasherdolls.rd@gmail.com ou fale conosco através de nossa fan page no /craniumbasherdolls.
Uma ótima semana a todos!!

Roller Derby no Brasil

O Roller Derby está crescendo muito no mundo, isso é fato. E aqui no Brasil isso não é diferente e estamos muito felizes com isso, é claro. Essa semana duas ligas daqui apareceram em matérias muito legais que, além de divulgar ainda mais o esporte, explicam um pouquinho do que parece ser muito complicado para muitas pessoas.

Primeiro foram as Gray City Rebels na matéria do jornal Diário do Grande ABC, que você confere completinha aqui.

Depois foram as Sugar Loathe Derby Girls no Zona de Impacto do Sportv!

Tudo isso depois do PRIMEIRO scrimmage interligas do Brasil, que aconteceu em São Paulo no último fim de semana., que também teve matéria com o Jezebel que você confere aqui.

Se interessou? Quer conhecer mais sobre Roller Derby? Clica aí nas matérias e vem conhecer com as Cranium Basher Dolls. Nossos treinos acontecem aos domingos na quadra da escola Suzete Cuendet.

Bootcamp com Santilly in Yo’ Face

Após o treino aberto realizado quinta passada na Praia de Camburi, foi a vez do real bootcamp com Santilly in Yo’Face. Foi um treino super puxado, cansativo mas super divertido e esclarecedor.
Tiramos muitas dúvidas, aprendemos a base de muitos movimentos, suamos, nos jogamos no chão e saímos com o maior dos sorrisos de orelha à orelha.

Mais uma vez eu enfatizo que o treino com alguém com tamanha experiência, não tem comparação. O espaço não dava um quadra completa, estava com algumas imperfeições, mas pra quem quer e corre atras, nada é empecilho.
Tivemos muitas participantes e ainda contamos com mais duas novatas, todas muito empenhadas e esforçadas. O treino foi simplesmente maravilhoso!

Segundo Bootcamp

Em Dezembro, tivemos a oportunidade de aprender com uma Australiana, Maggie Smolinski e apesar de ainda não termos uma quadra, fomos agraciadas com outra grande oportunidade, mais um bootcamp!

Durante este mês de Fevereiro, estamos recebendo a visita de uma Canadense, da Liga “Toronto Roller Derby”: Katrina Santilly (Santilly in Yo’ Face). Estando no Espirito Santo, mais precisamente na Serra, visitando parentes por em torno de 03 semanas, ela se ofereceu para nos auxiliar no crescimento da Liga e enriquecer nossos treinos.

Envolvida com Roller Derby há 02 anos,  faz parte do time “Death Track Dolls” pertencente a Liga que sediou a Copa do Mundo de Roller Derby, ela até auxiliou os times do Brasil, Argentina e Australia.

Image

Teremos dois encontros sobre patins com Katrina:
09/02 as 19h – Aberto a todos, no calçadão de Camburi (Iemanjá)
12/02 as 16h – Treino fechado para as participantes da Liga

Venha conhecer o esporte!