Maggie Smolinski

Tem 26 anos, estuda Medicina e pratica Roller Derby há 1 ano. Que tal conhecer um pouco mais sobre essa Australiana que tanto tem agregado conhecimento à nossa Liga, em?

CBD: Como você descobriu o Roller Derby?
Maggie: Eu vi um panfleto em uma padaria anunciando um bout. Na época, eu estava morando em uma cidade diferente, então eu procurei a equipe de lá e, de repente, eu estava comprando meus patins e aprendendo sobre Jamming!

CBD: Fale um pouco sobre sua liga.
Maggie: Minha liga é “Devil State Derby League”. Formamos no início deste ano, após algumas diferenças com a minha liga anterior, “Van Diemen Rollers”. Minha primeira equipe foi a “South Island Sirens”. Nossa liga tem cerca de 30~40 meninas em vários níveis, mas todas com o mesmo objetivo em mente – jogar o melhor derby possível e nos divertimos muito fazendo isso! É ótimo conhecer tantas outras mulhers com os mesmos interesses. Derby é uma ótima maneira de fazer um monte de amizades!

CBD: Qual seu derby name e número? Por que?
Maggie: Sou “Hot Cross Bunny”, #12.
Na Austrália, na páscoa, nós comemos hot cross buns, pães doces com uma cruz sobre eles, que você compra em dúzia. Bunny é um nome bonitinho para um coelho e eu gosto de pensar que os coelhos são rápidos e ágeis. Hot de quente, assim como de boa aparência ;). E  cross também significa raiva no Inglês Australiano. Então eu gosto do nome por uma série de razões.
Todos os meus companheiros me chamam de “Bunny” e, as vezes, eu me pergunto se eles sabem meu nome verdadeiro.

Bunny!

CBD: Qual seu melhor momento no Roller Derby? E o pior?
Maggie: Meu melhor momento foi meu primeiro bout, quando eu consegui ser jammer lead e marcar 04 pontos sobre a outra equipe. Que corrida!
O pior momento foi ter que deixar a minha primeira equipe, “South Island Sirens”, porque eu me mudei de cidade. Eu ainda sinto falta deles e muito!

CBD: Por que você veio ao Brasil?
Maggie: Eu estou estudando medicina e é uma exigência fazermos algum tipo específico de aula em nossas férias de verão e podemos escolher qualquer lugar do mundo para ir. Onde mais eu poderia querer ir?

CBD: Você gostou do Brasil? Deseja voltar?
Maggie: EU AMO O BRASIL! Tudo aqui é tão emocionante e louco, a comida é incrível e as pessoas são mais amigáveis do que em qualquer outro lugar. É claro que eu quero voltar e espero que seja em 2014, para a Copa do Mundo.

CBD: O que você achou das garotas da Cranium Basher Dolls?
Maggie: As garotas são ótimas! São rápidas e ansiosas para aprender e muito talentosas.

CBD: Qual sua dica?
Maggie: Não tenha medo de cair, porque você não aprende sem cair. Gaste tanto tempo quanto puder sobre seus patins e quando estiver sobre eles, brinque e os conheça  tão bem quanto for possível.
Conheça seus pontos fortes e fracos, e se algo é assustador ou você é ruim nele, é nele que você deve focar seus treinamentos.

CBD: Pelo o que você viu na Copa do Mundo, qual o grau das Brasileiras em relação as Australianas?
Maggie: Havia uma grande diferença de pontuação entre todas as equipes na copa deste ano. Eu acho que se a Austrália fosse jogar contra o Brasil, nós ganharíamos, mas acho que este ano a copa foi mais sobre ganhar experiência do que ganhar.

CBD: E, finalmente, quando nós vamos para Austrália? rsrs
Maggie: Quando vocês forem para Austrália, não podem deixar de visitar minha cidade natal, Launceston, no sul da Tasmânia. Venham no verão, lá é bonito e quase não chove (diferente do Brasil!). As estradas são perfeitas para patinação ao ar livre! Vou lhes apresentar a todas da minha liga 😀

Anúncios

Primeiro Bootcamp

Na última sexta-feira, dia 02, tivemos nosso primeiro bootcamp com Maggie Smolinski (Hot Cross Bunny), da Devil States Derby League (Austrália). Em torno de 3 horas conseguimos aprender novos movimentos, além de rever os que nós já conhecíamos. E, como comentário extra, certos movimentos são enormemente legais!

Apesar do pequeno espaço, do barulho da chuva atrapalhando nossa audição e a diferença de idioma, nada disso foi um problema para o nosso aprendizado. O treino contou com quedas, freios, saltos, corridas, largada e muito mais. Nem é preciso comentar o quanto faz diferença treinar com alguém experiente, que sabe definir prioridades e explicar como fazer e conduzir seus aprendizes.

Infelizmente, nem todas nossa meninas puderam comparecer mas, as meninas que estiveram lá vão guardar para sempre esta experiência e, durante os treinos, com certeza vão poder compartilhar nosso aprendizado.

Por fim, só posso dizer uma pequena frase e, com certeza, todas sentem o mesmo: eu quero mais!

Bootcamp

Nos meses de Novembro e Dezembro estamos com uma visitante da Austrália, a “Hot Cross Bunny” (Maggie Smolinski) da Devil State Derby League. Maggie estuda medicina e veio para o Espírito Santo para estudar na EMESCAM. Pesquisando as ligas que existem por aqui, ela nos encontrou e ofereceu auxilio. Desde então estamos tendo encontros off-skates para esclarecimento de dúvidas e conhecimento das regras do jogo, além de nos divertirmos muito, como na reunião para assistir o bout Brasil x Suécia ontem.

Maggie

Depois de uma longa espera e muitas frustrações, finalmente conseguimos um local para o bootcamp. Foi uma longa procura por uma quadra, muita chuva e muitos eventos estilo “Lei de Murphy” mas, hoje teremos a nossa primeira oportunidade de aprendizagem on-skates. Neste primeiro treino, o foco será em aprender a forma correta de se executar os movimentos do Roller Derby, incluindo quedas, stop, footwork, etc.

Por isso, pegue seus patins e venha conosco!
Não tem patins, mas quer assistir, ajudar, participar? Venha!

Horário: 19:00 as 21:00h
Local: Colégio CEIC – Itaparica
Endereço:  Avenida Santa Leopoldina nº 170, Coqueiral de Itaparica, Vila Velha/ES

Iremos atualizar de acordo que os treinos e encontros forem marcados.

Yes, Cranium!

Horário Bout Brasil

Depois de definido os grupos, trago-lhes os horários que estarão acontecendo os jogos da copa. Aproveito, também, para divulgar os horários em que o Brasil jogará nesse início de definição de ranking.

01/12/2011 (Quinta-feira)
* 5~8:10pm (8:00~11:10h no Brasil) = Definições de ranking
* 9~10:30pm (00:00~01:30h no Brasil) = Stars vs Stripes (USA expo bout)
02/12/2011 (Sexta-feira)
* 9:30am~4:10pm (12:30~19:10h no Brasil) = Cont. das colocações por grupo
* 5:30~10pm (20:30~23:30h no Brasil) = Inicio das eliminatórias
03/12/2011 (Sábado)
* 9:30am~8:30pm (12:30~23:30h no Brasil) = Eliminatórias e classificação
04/12/2011 (Domingo)
* 10:30am~06:30pm (13:30~21:30h no Brasil) = Eliminatórias e classificação final
* 06:30pm (21:30h no Brasil) = Celebração de enceramento.

—-
Todos os jogos serão transmitidos pelo site DNN (Derby News Network).
—-

Aposto que a curiosidade sobre quando o Brasil jogará é grande, certo?! Pois fique tranquilo, graças a nossa “Brazilian Nut”, posto aqui os horários para que todos possam ficar ligados:

Brasil vs Suécia = 01/12/11 às 7:40pm (Brasil: 22:40h)
Brasil vs França = 02/12/11 às 12:10pm (Brasil:15:10h)
Brasil vs Canadá = 02/12/11 às 2:50pm (Brasil: 17:50h)

Agora que você já está com tudo anotado, fique de olho no relógio, se ligue no DNN e grite muito!! Vamos enviar vibrações positivas para nossa lindas meninas, na Copa do Mundo de Roller Derby!!!

Matéria Revista Criativa

Olha a gente ali!!!

No mês de outubro, saiu uma matéria na revista criativa, com as meninas da liga Ladies of HellTown e algumas ligas marcaram sua presença, contando as Cranium Basher Dolls!!
É uma participação bem pequena, mas já um bom começo, né?!

Revista Criativa – Mês Outubro
Citação da matéria na revista


Além de nós, a matéria teve participação de meninas das Ligas Royal Victory Derby Girls e BLue Jay Rollers.

Confira a matéria completa no site.

Team Brasil

Está chegando a hora…… :D

Nesta primeira copa do mundo de Roller Derby, que está sendo organizada pela revista Bloody and Thunder, o Brasil terá a honra de participar e fazer sua história. É muito treino, muito empenho, tudo pra fazer bonito e mostrar que estamos lá pra pra marcar presença.
Quer conhecer nossa meninas? Olha o time ai: são em 25 jogadoras e 3 treinadores.

Time Brasileiro de Roller Derby
Uniforme
Calcinha Modelo 1
Calcinha Modelo 2

E, quem tiver a sorte de estar no Canadá nos dias 02 à 04 dezembro, pode ir assistir os jogos no endereço: The Bunker at Downsview Park, 40 Carl Hall Rd., Studio #3, Toronto, ON, M3K 2C1
Você pode comprar seus ingressos neste endereço: www.brownpapertickets.com/event/192030

Participar da Copa do Mundo de Roller Derby custa caro. E tudo sai do bolso de nossa participantes. Ajude, qualquer pequeno valor já é de grande ajuda. No site do time brasileiro há link para quem quiser doar e doando U$60 ganha uma camisa do time! confira: www.rollerderbybrasil.com/?page_id=19&lang=pt

Site oficial do time brasileiro: www.rollerderbybrasil.com
Site oficial da Copa do Mundo de Roller Derby: www.bloodandthundermag.com/WorldCup2011

Crescendo….

E pra quem achou que o Roller Derby não ia pegar, errou completamente!!!

O que antes eram 1, 2, 3…. hoje já são 10 ligas registradas no Derby Roster e há em torno de mais 4 nascendo, uma em Brasília, uma no Rio Grande do Sul e mais duas em São Paulo.
E o mais impressionante é o fato de existirem ligas em todos os cantos do Brasil. Apesar de estar bem concentrado na região Sudeste, apenas a região Centro-oeste ainda não possui liga… Provavelmente a-i-n-d-a!!!




Portanto….
–> Você é do ES e que participar do Roller Derby??? Venha se tornar uma de nós! Mande-nos um email: craniumbasherdolls.rd@gmail.com
–> Você é de fora e não sabe se tem uma liga onde você mora? Veja abaixo link de cada liga.
* Amazonas
Royal Victory Derby Girls
* Brasília
Roller Derby Brasília
* Ceará
Roller Derby Fortaleza
* Paraná
Blue Jay Rollers
* Rio Grande do Sul
Chilli Queens
* Rio de Janeiro
Sugar Loather Derby Girls
* São Paulo
Gray City Rebels
Jellyfish Girls
Ladies of Hell Town
Riot River Roller Grrrls
Roller Derby São José do Rio Preto
–> Você deseja formar uma liga?? Nós ajudamos!!! Afinal, nada melhor do que levantar ainda mais esse esporte que tanto agrada a nós, mulheres!!!!

♥ Yes, Cranium!! ♥

10 mandamentos

Texto bem legal, do blog das meninas da Liga Gray City Rebels
Curtam bastante ;)

Primeiramente, toda roller girl, fresh meat e derby lover têm que saber que Roller Derby não é uma religião, mas tem seus 10 mandamentos. Neste texto, apresentaremos quais são eles, de acordo com o livro Down and Derby, escrito pelas roller girls Jennifer “Kasey Bomber” Barbee e Alex “Axles of Evil” Cohen.
Todos os 10 mandamentos que serão listados representam elementos que sempre serão verdadeiros e fiéis ao esporte, não importa em qual país sua liga foi fundada ou com quem você pratica o esporte. Antes mesmo de você sair patinando com sua liga por aí , aconselhamos assimilar e aceitar todos eles. E depois não digam que não avisamos, hein?!

Primeiro mandamento:
Diferente do trabalho, no roller derby não existe meio-período
Esta é a primeira regra, pois se você acha que está entrando no esporte para ser apenas um hobby, você não tem noção do que é o roller derby!
Na verdade, o roller derby é um esporte que exige tempo (e consome TODO esse tempo exigido). Uma semana “roller dérbica” normal pode incluir dois treinos, um bout e pelo menos uma reunião de comitês. A maioria das ligas exigem pelo menos que você vá nos treinos frequentemente (uma média de 6 a 10 treinos por mês), sem contar treinos especiais e reuniões, ou dias de bout.
Ah, e você pode ter certeza de que qualquer habilidade profissional que possuir servirá, de alguma forma, para ajudar a liga e incluirá você em pelo menos um comitê. Os comitês, caso você esteja se perguntando, envolvem os mais variados temas e tarefas, como por exemplo conseguir patrocínio, treino (coaching), arte, merchandising, organização de eventos, etc.
Depois de tanto trabalho durante as reuniões e treinos, não há nada melhor do que jogar conversa fora e beber um pouco com as roller girls, pois afinal, ninguém é de ferro! Socializar com as meninas da liga é uma parte importante do esporte, pergunte a qualquer derby girl, ninguém gosta de ficar de fora!
Ou seja, o primeiro mandamento é: no Roller Derby você vai fazer parte de um grupo, mas terá que fazer sua parte também!

Segundo mandamento:
O Roller Derby é um esporte
No meio de hipchecks, bodychecks, meia arrastão, meiões, shorts e derby names cheios de significados e trocadilhos há muito trabalho a ser desenvolvido. Aprender a viver a vida sobre oito rodas pode ser tão desafiador quanto aprender uma nova língua.
Aprender as regras do jogo também é parte muito importante do treino. Você será responsável não apenas por entender as regras de sua liga, mas também por colocá-las em prática e respeitá-las a partir do momento em que suas rodinhas encostarem no chão.
Prepare-se para notar algumas diferenças no espelho também. Se você reparar nos praticantes/ atletas de outros esportes, notará que seus corpos são modelados de acordo com a modalidade que praticam, por exemplo: os nadadores ficam com as costas largas e cintura fina. O Roller Derby, como outros esportes, terá vários efeitos em seu corpo; a medida em que você treina bastante, perceberá que suas pernas ficarão mais fortes, seu braço ficará mais musculoso e suas gordurinhas irão, aos poucos, desaparecendo.

Terceiro mandamento:
Você irá se frustrar
Até as meninas que possuem intimidade com a patinação artística, inline e patinação meramente recreativa irão perceber que transferir suas habilidades para este esporte de equipe é bem complicado e exige força de vontade e determinação. Antes que sua foto apareça no site ou nos cartões, você terá um longo percurso entre os treinos para aprender e aperfeiçoar as habilidades necessárias para jogar Roller Derby.
Em algum momento irá aparecer aquele movimento que exigirá de você muitos meses de treino, às vezes, até anos. Porém, não importa o até onde vai o seu nível de descontentamento, você tem que ter determinação e força de vontade para tentar até conseguir (e depois, comemorar!).

Quarto mandamento:
Você irá cair
Se há uma constante do Roller Derby, o nome dela é queda. Afinal, o maior objetivo do bloqueio é parar a jammer do time oposto de forma eficaz, assim, ela não terá chances de pontuar. O que poderia ser mais eficaz do que derrubar uma jogadora e ela cair de bunda? Ou até mesmo tirá-la da pista e ela cair sem você fazer muito esforço? Ao estar na mira de quatro jogadoras o tempo todo, você não pode esperar mais nada além de encontrões e quedas.
Hematomas são parte da “bricadeira”, e pode apostar que depois de um tempo na liga, você estará orgulhosa de todos eles, e disputará com suas companheiras quem tem os maiores roxos.

Quinto mandamento:
Você irá se machucar
Calcanhares quebrados, tendões rompidos e ombros deslocados são algumas das fraturas mais comuns no Roller Derby. Você aprenderá como cair com segurança para evitar fraturas graves, no entanto, você deve ficar ciente de que quando estamos na pista, há riscos de fratura. Por esse motivo, ter um plano de saúde é sempre bom (e necessário se você quiser jogar, a não ser que seja de sua preferência pagar a conta do médico e do hospital, mas não se esqueça de informar sua liga!).
Claro que nós da Gray City Rebels nos preocupamos com nossas roller girls e fazemos de tudo para ter um treino bastante seguro. A nossa paixão pelo esporte faz com que busquemos novas técnicas e treinemos bastante para haver o mínimo de acidentes possíveis. Queremos sempre o melhor!

Sexto mandamento:
Não existe “foi mal” no Roller Derby
Se uma menina cai durante uma jam, há grandes chances de ser porque alguém a derrubou. O bloqueio derruba, tira da pista. Esse é o trabalho delas: derrubar ou tirar da pista usando o ombro, booty blocks, hip checks e body checks. Agora perguntamos: se você fosse um advogado e ganhasse um processo, você pediria desculpas ao outro advogado que está defendendo a outra pessoa? Ainda mais, será que o advogado que perdeu gostaria que você ficasse com pena? Cremos que não, em qualquer um dos casos. Assim como os advogados, as roller girls não pedem desculpas por derrubarem as outras se não houve nada de ilegal.

Sétimo mandamento:
O Roller Derby é um esporte de equipe
Sabe quando as pessoas dizem que não existe um “eu” em uma equipe? Pois bem, é assim que funciona no Roller Derby. Algumas ligas, principalmente as americanas, têm mais de 100 meninas. Não importa o quanto você ache que será a próxima estrela do seu time, você tem que se lembrar que não faz nada sozinha.
Assim como um artilheiro não pode, ou não consegue, marcar gols sozinho (ele precisa dos volantes e outros atacantes), no Roller Derby a jammer não existe sem a ajuda do bloqueio e o bloqueio não tem por que bloquear sem a jammer na pista, entendeu?! Todo mundo se ajuda, ninguém trabalha sozinho. Além disso, um Bout não acontece sem a ajuda dos árbitros e de dezenas de pessoas que ficam só nos bastidores. Por isso, dizemos que o Roller Derby é um esporte de equipe em todos os níveis, e depende muito de sua habilidade de trabalhar em grupo, ajudando os outros.
As ligas, inclusive a nossa, são gerenciadas pelas próprias roller girls, portanto, paciência, cooperação e também um pouco de humildade são necessários para que a liga se desenvolva bem.

Oitavo mandamento:
Você falará de Roller Dery o tempo inteiro. In-te-i-ro.
Lembra de todas as conversas que você tinha durante um jantar com a família? Todos os assuntos interessantes (ou não!) que apareciam? Aquela conversa de mesa de bar…lembra dela? Agora dá um tchauzinho!
Juntar-se a uma liga de Roller Derby, é como conhecer alguém novo e se apaixonar. Você só fala da pessoa e só pensa nela.
É assim que acontece com a liga; no momento em que você entra e se apaixona pelo esporte, só quer saber mais e mais, discutir, procurar os melhores equipamentos, fazer amizade com as meninas de outras ligas e por aí vai… é legal e você vai curtir, espera só pra ver!

Nono mandamento:
Diga “olá” para a sua nova família
Uma das melhores coisas e mais desafiadoras que você encara quando entra pra liga é que, de repente, você é inserido numa rede internacional de pessoas que você não conhece, mas que têm o mesmo interesse que você, e que estão dispostas a tudo: tirar você do estresse emocional, te ajudar no que for preciso e simplesmente falar com você, trocar uma ideia mesmo sobre o esporte.
As roller girls adoram ajudar umas as outras, tanto nas horas boas como nas horas ruins. Algo que não falta em nossa comunidade – e no Roller Derby em geral – é o respeito mútuo e a admiração.
A “família Roller Derby” nunca é sufocante, mas você precisa saber que, em algumas semanas, você poderá ver mais frequentemente as roller girls do que sua própria família.

Décimo mandamento:
Até as after-parties tem vencedoras
Depois de um Bout sofrido e cheio de adrenalina, não tem nada melhor do que relaxar e tentar esquecer as dores musculares. Porém, se você acha que a competição ficou na pista, está muito enganada!
Competição de dança, jogos e desafios com bebidas são apenas algumas coisas que as roller girls (bem criativas!) fazem durante a festa. Aliás, no universo do Roller Derby, é um fato bastante conhecido que a maioria das fraturas acontecem durante a after-party, normalmente em momentos nos quais as meninas tentam dar uma de Jackass.
Todas nós nos divertimos com o pessoal do próprio time e com as outras meninas que, há pouquíssimo tempo, foram nossas rivais na pista. Esse é o Roller Derby: rivais na pista e amigas (ou colegas) fora dela. it’s all about cooperation and comradery!

Figuras de ação

Olha que máximo!!

Impact! Miniatures lançou 3 séries de figuras de ação com o assunto Roller Derby.
Figuras de ação, para quem não conhece, são representações em miniatura de diversos assuntos, podendo envolver personagens de filmes, desenhos, jogos, seriados, artistas, caricaturas e uma enorme gama de outras coisas.
Com roller derby, cada série abrange um determinado tema (punk, glamour e helmeted) e contém 5 miniaturas, sendo 1 jammer, 1 pivot e 3 blockers.

 

 Edição Punk


Edição Glamour


Edição Helmeted

Todos as miniaturas podem ser encontrados a venda no site da Impact! Miniatures na seção Roller Derby Miniatures